quarta-feira, maio 09, 2007

Hoje matar-te-ei


(em, mais um desafio do Finúrias)

Sinto-me seca de pensar sempre e para sempre no torvelinho de imagens que me projectas que te projectei em danças enroladas nos corpos suados descompassados corredor que nunca acaba em portas que não me permito abrir e tu logo ali na janela a ver-o-mar.

E eu olho-te e só vejo o sol a derreter-me a tinta do cabelo.

Sendo assim, hoje matar-te-ei dentro de mim.

“Cadáver de sexo feminino caucasiano, encontrado por pescador no fundo da falésia, em estado avançado de decomposição. Causa de morte, múltiplas fracturas e esmagamento de impacto. Suicídio?”

4 comentários:

  1. Sendo assim, não há MESMO alternativa!

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Não havia não Ameixaclaudia
    :)
    Beijoca

    ResponderEliminar
  3. Há c'anos! A preguiça tem-me matado dentro de mim.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. eu ando na mesma, deixa
    Bjo
    :)

    ResponderEliminar