domingo, fevereiro 12, 2006

Sem regras, sem normativas, banais e igualitários na preguiça, estupidez natural, confusão, não percepção, medo incondicional, do quê e por quem e porquê, o sempre igual, sem capacidade de voracidade no perceber e entender que há mais, repetição, hipocrisia, hipotonia, desagrado, intromissão, o desrespeito, a gula fugaz, a inépcia, o encolher dos ombros no desencontro, o diz que diz, o diz que fez, o que não fez no que não se faz.
O totalitarismo, a obrigação muda e surda, o acentimento de chapéu na mão, a careca exposta, a submissão, descomposta em agitação, calada, amordaçada, valores sem dogma, dono em estado servil, vacúolizado, vilipendiado.
Vil!

14 comentários:

  1. Calma! que até parece segunda-feira. ;)

    ResponderEliminar
  2. Para mim já foi Cap, segunda.
    Amanhã para mim é Terça ;-)

    ResponderEliminar
  3. é mesmo Old
    fico sempre assim
    ;-)

    ResponderEliminar
  4. JP, pelos comentários minimalistas que aqui vejo, parece-me que estás com outra birra! Ó que menina levada da breca. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Birra??
    Soslayo...tu andas a ler-me mal...

    beijinho

    ResponderEliminar
  6. olá!...
    li e gostei mto! ainda só dei uma primeira volta, mas prometo mergulhar mais a fundo.
    sensibilidade e acutilância... espontaneidade e mesmo despudor, o q permite chamar as coisas pelos nomes e desnudar as nossas emoções a cada momento, sem as querer tapar com o manto diáfano do políticamente correcto...

    faz falta gente assim, que mesmo fazendo de conta, não se quedam no silêncio ou no medo de não serem perfeitas...

    felizmente que somos todos imperfeitos!

    parabéns!...

    e. balsa

    ResponderEliminar
  7. olá Balsa
    obrigado pelas palavras, e continue a "triturar" quem passa, que de gente calada está o povo farto.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  8. Caraças, m'lher, que te deu forte!

    Respira fundo. Vá lá: inspira, expira, inspira, expira... estás melhor?

    ResponderEliminar
  9. um bocadinho...obrigado :-)
    ás vezes é mesmo dificil aturar tanta imbecilidade...

    ResponderEliminar
  10. O único dogma em que acredito é o amor.

    É o deus que persigo, a mais perfeita utopia, o valor mais elevado.

    É por isso mesmo que o dia 14 é um dia igual aos outros: uma busca contínua.

    Beijos


    CSD

    ResponderEliminar
  11. Então somos duas, que esta barca é a única que nos salva. Quanto ao Valentim, é mais um para alimentar mealheiros.O amor constroi-se diáriamente, o resto é treta!
    beijo

    ResponderEliminar
  12. bem...
    as imagens que o teu texto transmite são próprias de uma reflexão de Domingo, o tempo parado faz "disto"...
    de vez em quando é bom parar o tempo e atirar com uns adjectivos para cima do vazio que nos cerca...

    chato

    ResponderEliminar
  13. Chato
    não são de reflexão
    são de voracidade do sono, que eu de tempo parado tenho muito pouco.
    mas tens razão quanto aos adjectivos, embora me soubesse melhor atira-los à cabeça de uns quantos
    ;-)

    ResponderEliminar