terça-feira, agosto 16, 2005

Frangalhos

A vida é um pedaço de merda, onde vagueamos meio submersos.
O mundo não é grande, é redondo, e volta e meia batemos com o nariz no mesmo sitio.
Reconstruímos frangalhos de tempo, e o tempo não pára para nos deixar subir.
Cada um tem o modo vivendus que merece.
Logo se vê...

24 comentários:

  1. É isso mesmo! Logo se vê ;)

    ResponderEliminar
  2. não concordo... a vida não é um pedaço de merda!

    ResponderEliminar
  3. tens razão Gasel, não é um pedaço, é muito maior que isso.

    ResponderEliminar
  4. Pois... às vezes a vida até são vários pedaços de merda!!!
    Flush'em down the toilette

    ResponderEliminar
  5. EEEEEH lá! Quéqué istómeu? Que p*** de conclusão é esta? um pedaço de merda é o território contíguo ao nosso, cheio de cornudos e lolitas.

    ResponderEliminar
  6. Não conheço o tal de meu.
    O território contíguo, é aquele sitio onde se ia comprar caramelos?
    Se fosse a ti tinha cuidado, que há muitas macas de hospital à tua espera, que correm para cá e para lá ao som do OLÉEEEE!!

    ResponderEliminar
  7. Por mais tramada que a vida seja às vezes... temos sempre de tentar a adaptação a esta... e passar por cima! A vida tem coisas demasiado bonitas para que não o façamos...

    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Um Olá e um Sorriso para ti JP :)

    Bin

    ResponderEliminar
  9. Nós temos é uma memória selectiva que tende a esquecer as coisas más e menos boas.
    Se elas estivessem sempre presentes a vida não seria uma merda... seria muito pior!

    ResponderEliminar
  10. Continuo a não concordar!
    :)

    ResponderEliminar
  11. Se só gostassemos do amarelo,coitadinho do azul...

    ResponderEliminar
  12. Escreveu um dia Sophia num livro da nossa infância, A Fada Oriana... "Que difícil que é a vida dos homens, pensou ela. Eles não têm asas para voar por cima das coisas más."

    ResponderEliminar
  13. Eles asas até têm.
    ...andam é a cair muito ;-)

    ResponderEliminar
  14. "cumprimentos" dum espanhol que nao e cornudo e gosta á morrer de portugal a pesar de gente coma Mr Humor Negro.
    (Fraco favor faces aos portugueses)

    Sinto o meu portunhol.

    Beijos e abraços segun corresponda.

    ResponderEliminar
  15. Oh Marco, não ligues ao Humor negro, que está quase sempre irritado com a vida, mesmo que nos queira convençer do contrário.
    O teu portunhol é engraçado, e não é de morrer decerto, mas sim morar que gostas :-)
    Beijinho para ti e volta sempre

    ResponderEliminar
  16. O Marco, perecebi agora! Tu gostas é muito de Portugal,e não de morrer por ele.
    Hombre, pero Portugal no vale tu carinho.
    Hasta :-)

    ResponderEliminar
  17. Yo... is there anybody in da house?

    Ou também foste à de fátima?

    ;)

    ResponderEliminar
  18. Porrrrra!!... Vai tu! ;-)

    ResponderEliminar
  19. ... e de repente pensei que estavas a fazer publicidade ali à Frangália, perto de Faro, mas não! Mas vou dar-te uma receita para esses frangalhos, jp: deixas de molho em água e vinho verde, uma folha de louro, sal e pimenta qb, durante 24 horas. Depois metes no forno e assas. acompanhas com batatas-fritas e salada. Chamas os teus caninos à festa e os frangalhos vão à vida. Ossinhos maiores deixas para os cães.

    Merda mesmo é quando os cães não os querem!

    (sim, cheguei de férias e estou a parvoar)

    ResponderEliminar
  20. Vá lá.... um postzito para alegrar a gente...
    Há uma semana que não editas.

    ResponderEliminar
  21. E tu aaim que chegas é logo pr'á implicancia MRF?
    Tás a levar com uma faneca inglesa não tarda.
    Beijos e chocolates ás castanholas =D

    ResponderEliminar
  22. oube lá jp, num discutas cumigo, que cando me dá os azeites sou do piorio, ai há faneca há! :P

    as castanholas perguntam pela amiga que queria ter outro cabelo (?) :D

    bj, principesa

    ResponderEliminar
  23. ai o carapau!! oube-me é lá tu minha oleosa... :P

    Diz às castanholas que temos que conversar para pôr a escrita em dia

    e beijo, rainha mãe =D

    ResponderEliminar