quarta-feira, novembro 10, 2004

Agora sei

Agora sei que sou feita de sentires
eufóricos e ressacados
dormentes mas inquietos, como sempre à espreita
sabe-se lá do quê
uma estupidez!

Ganância de sentires.
É do que eu sofro.

2 comentários:

  1. Sonhei que te despias sem espelhos
    Nem memória de quem foste

    Sonhei que me despias
    Com teus olhos férteis de castanho
    Até não poder recordar quem fui

    Amo-te porque abri os olhos e amanheci
    E como a água que lateja num rio
    Não mais deixei de querer alcançar a vastidão

    Caminhando sempre para o início de mim mesmo.

    Esta voluptuosa noite anuncio com palavras
    O que sonhei tocando na rebentação da tua liberdade
    E depois dormirei em ti doce cativeiro

    Na lenta combustão da paixão saciada

    ResponderEliminar
  2. Bem...palavras para quê, é um artista portugués :-)

    ResponderEliminar