sábado, junho 25, 2005

Hoje estou cansada da noite e, copiei as palavras certinhas e esclarecedoras da Maria do Rosário, sobre a proposta lançada pelo Ivar.

"Schmetterling Triste em Voos Espaçados é um filme sobre um poema do livro Numa Avenida de Merda. Se quiseres ter um exemplar em casa da edição doméstica em DVD deste filme, segue os seguintes passos:
1) Escreve um texto (prosa ou poesia) sobre avenidas de merda, em português.

2) Lança-o no teu blog e dedica-o ao Ivar Corceiro ou vai até ao Bagaço Amarelo e lê as instruções certinhas até ao fim."



E aqui vai a minha em forma de seringa psiquíca...


Doíam-me a carne e os ossos.

A alma já nem por isso.
O espelho lateral daquele carro estacionado em cima do passeio, mostrou-me papos negros que não acredito nos de anjo.
Ao endireitar-me, resmunguei que me doía a carne. Mas que raio esta história da carne.
Os passos perdem-se e acham a rua do risco ao meio.
Um pé para cada lado. Um no lado negro e outro no lado claro.
E pato vou, pé dum lado e pé no outro.
Mãos nos bolsos e cabelo à bolina, pé de um lado e pé no outro.
Este rego mediano deve ter servido outros fins.
Pé de um lado e pé no outro.
Dói-me a carne, ouves-me?
O vento bate-me nas pálpebras de mansinho.
Estaco perplexa no movimento das folhas, e junto os pés no início da avenida.
Percebo agora o rego.
Muita merda já correu para aqui.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Bem esgalhado,original, jp! A tua seringa psíquica é das boas ;)

    ResponderEliminar
  3. Olá JP!

    Farto-me de rir neste teu blog:)

    Olha passa lá em casa as votações começaram..

    Beijos

    Bin

    ResponderEliminar
  4. Ri-te,ri-te cesto.
    Depois de várias noits mórbidas, querias lirismos não? ;-)

    ResponderEliminar